quinta-feira, 23 de julho de 2009

Entendendo Relações Públicas

No Brasil a atividade de Relações Públicas foi iniciada em 1914 pelo engenheiro Eduardo Pinheiro Lobo na criação do Departamento de Relações Públicas da "The São Paulo Tranway Light and Power Co. Limited" a atual Eletropaulo. Em 1950, grandes corporações estrangeiras, principalmente as automobilísticas, chegaram ao Brasil, dando novos contornos à profissão. (TEIXEIRA, 2002, p. 27). Com a atividade se estruturando as grandes corporações passaram a exigir mais de profissionais que anteriormente exerciam a função de maneira improvisada e mal planejada.

No ano de 1954 foi fundada em São Paulo, a Assessoria Brasileira de Relações Públicas e a atividade foi regulamentada em 11 de dezembro pela Lei nº. 5.377, o que fez do Brasil o primeiro país a editar uma lei que oficializasse a profissão.

As organizações foram mudando, revolucionando suas estruturas na busca de modernização e sobrevivência. E o público adquiriu maior importância. Com o mercado em expansão as organizações estão cada vez mais executando atividades inerentes as Relações Públicas. A comunicação e a informação tornam-se dois fatores preponderantes e decisivos para o sucesso dos negócios e dos relacionamentos nas organizações.

O profissional de Relações Públicas é o intermediador, é o administrador dos relacionamentos da empresa com o público interno e externo. Sua atuação hoje no mercado brasileiro é seguida por princípios éticos, técnicos, mercadológicos baseada ao contexto socioeconômico de cada situação e ao contexto de atuação de cada organização.

De uma forma bastante resumida podemos definir que Relações Públicas são estratégias feitas em longo prazo que as organizações usam para atingirem boa reputação perante os públicos. A profissão de Relações Públicas reconstrói identidade em um processo evolutivo, transformando-se com as necessidades da sociedade. O objetivo da prática da profissão que a diferencia das demais habilitações da Comunicação Social é sua função em qualquer área. O profissional tem o potencial de estabelecer estratégias que levem aos resultados esperados por deter caráter permanente.

5 comentários:

Ocappuccino disse...

daqui alguns anos estaremos comemorando o centenário da profisso no país, que incrivel isso. lembrei do mestre ivy lee agora hahahahha aonde ele estiver, estará orgulhoso

abraços
mateus d'ocappuccino

The Who! disse...

Não sei vocês, mas eu ainda custo a acreditar que RP existe a tanto tempo no Brasil, as empresas pelo menos não se ligaram nisso ainda.
Enquanto nos EUA, praticamente todas as organizações possuem seu aliado RP, as do Brasil querem mais é saber dos Contadores.
Absurdo!

Beijos,
Maira.

Cibele Silva disse...

Ah Mateus com certeza ele está orgulhoso.

Mah eu tbm não acredito em tantos anos na profissão, mas vamos nos apegar que agora ela está se desenvolvendo aqui e temos grandes perspectivas como futuros RP's.

Agradeço os comentários.
Cibele (A Bordo)

Jeissi disse...

Não entendo nada de RP... =/
Mas sei que Dona Cibele Cristina Silva terá um futuro brilhante nessa carreira. Torço muito por ti maninha.

Carol Terra disse...

Espero que vcs tenham êxito na difícil missão de fazer com que as pessoas entendam RP.O fato é que temos um mercado promissor pela frente! Abraços e sucesso. Carol Terra (http://rpalavreando.blogspot.com)