sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Como podemos ser tão viciados em máquinas? Relação Homem X Máquina: algo para se pensar.


Ontem estava na lotação, e por 5 segundos que me distrai puxaram meu celular, tirando que entrei em estado de choque na hora, depois fiquei refletindo como eu me tornei viciada em celular.

Essa relação Homem X Máquina é curiosa, porque estava chorando, mas chorando muito por causa de um mero celular, uma mera máquina, e aposto que muito de vocês também estariam como eu. O celular, como o computador, a televisão, e muitos outros aparelhos tecnológicos se tornaram essenciais para a vida da maioria da população, modificando todas as relações entre as pessoas. Ontem mesmo estava discutindo exatamente isso com um amigo, o quanto mudou sua vida depois que surgiram essas tecnologias? Como ficaram a relação entre as sua família? Amigos? Namorado? Marido? Filhos?


Vejo pelo meu avô que tem 88 anos, quantas modificações ele já deve ter visto. Com o passar dos anos e do avanço tecnológico, os meios proporcionam cada vez menos relações entre as pessoas.

Antes mantínhamos o contato indo à casa das pessoas, depois começamos a mandar cartas, depois a telefonar, e depois a mandar e-mails. E o contato pessoal entre as pessoas onde fica? Isso, exatamente, não fica...


Em relação ás organizações, está acontecendo a mesma coisa: elas têm que encontrar o equilíbrio com as redes sócias, se não, não conseguem apenas depender da venda e do contato pessoal.


Com forte exposição na imprensa e número infinito de usuários, as redes sociais tornaram-se foco de atenção nas corporações de todos os segmentos do mercado.


Independente da intensa dinâmica da internet, o centro da questão para uma empresa consiste em como usar a internet para se relacionar com o seu cliente: antes, durante e após a venda/serviço. Mesmo com metas claras e definidas, o desafio se intensifica, pois tanto o consumidor como a internet estão mudando ao mesmo tempo, e em ritmo cada vez mais rápido.

É fundamental que acompanhemos as inovações, mas com o cuidado de observar que, na maioria das vezes, a internet evolui em um processo de agregação de novos valores, e NÃO de substituição – vou lembrar disso em relação usar celular.


As redes sociais são estruturas abertas, onde a informação flui livremente entre milhões de usuários que se comunicam sobre qualquer tema. Os usuários das redes desenvolvem comunidades baseadas em proximidade de interesses. Naturalmente, entre estes temas de interesse estão as marcas, produtos, serviços e conteúdos que estes usuários gostam e desgostam. Vou fazer uma comunidade “Eu sou Viciada em Celular” – isso se já não tiver neh, e com certeza deve ter.


Entender o valor dos relacionamentos nas redes sociais tornou-se um grande desafio para qualquer negócio que tenha uma presença na internet. Estamos falando de milhões de usuários trocando bilhões de informações simultaneamente sobre qualquer tema. Neste universo, o valor médio da relevância da informação cai para perto do zero. Ou seja, é necessário filtrar informações que possam efetivamente contribuir para uma estratégia de comunicação. A idéia é entender por que nos conectamos a determinadas pessoas e a quem realmente escutamos dentro da nossa rede de relacionamentos.


Com o monitoramento, pode-se sentir a o nível das opiniões, entender hábitos de consumo, até mesmo administrar crises de relações públicas. As redes sociais podem ser usadas para entender o comportamento do consumidor, ou qualquer outro stakeholder.


As empresas que conseguirem entender e entrar bem neste círculo vicioso que é a internet e suas redes sociais, deverão, com certeza, ganhar poder competitivo em relação a suas concorrentes.


E o ladrão que me roubou, com certeza irá ganhar também...

Por Daniele Pedace

8 comentários:

Cibele Silva disse...

Diário de "Bordo"?! hehe

A comunicação com os públicos dentro das redes sociais estão realmente crescendo e as organizações têm muito para se adaptar ainda.

Dos internautas que têm nesta "grande internet", 45% deles compram pela internet - competitividade, relacionamento é oprofissional de comunicação ou como vc cita o Relações Públicas que deve saber utilizar ferramentas corretas positivamente para com a organização.

Abraços,
Belle
(A Bordo)

Daniele disse...

E agente tem que se adaptar com as inovações dos ladrões, isso sim...rs

Daniele
(A Bordo)

Ocappuccino disse...

vejo pela questão da útilidade, há um mes perdi meu celular na rua (claro que alguem achou), fiquei triste, muito triste, mas porque iria ficar um tempo sem a minha melhor diversão na rua, ouvir música... nao fiquei triste pelo fato de perder o celular ou a agenda, mas pela funçao que mais uso, a rádio... claro que no meu caso não tem a questao material da perda, pois todos os celulares que tive (3 até hoje) foram por doações de outras pessoas que compraram modelos novos...é uma questao de apego, apego ao material, mas claro que um investimento em um celular, nao sei se foi o teu caso, e o roubo deste aparelho geram muita indignaçao... falo em relação à utilização do aparelho e não em relaçao ao preço, funçoes e outros dispositivos... mas tenta ficar uma semana sem celular e poderá ver que conseguirá viver ainda

abraços, mateus

Guilherme Freitas disse...

Danielle, muito legal esse texto. Essa semana na aula de sociologia do meu curso de pós, o professor falou justamente disso. O homem hoje está totalmente dependente das máquinas e dos recursos eletrônicos. Se um dia tiver um apagão total e tudo for perdido, a vida acabou. Não teremos referências, dinheiro, notícias. Defendo que as máquinas são excelentes para a vida humana, mas não podemos nos tornar reféns dela. Abraços,

A Bordo disse...

Tudo bem gente, estou sobrevivendo...rs...

Mas não vejo a hora de ter ele de novo!!...snif...snif...rs

Daniele
(A Bordo)

Marcos Aurélio disse...

Parabéns pelo post. Muito legal a reflexão.

Marcos Aurélio disse...

Parabéns pelo post. Muito legal a reflexão.

Pedro Souza Pinto disse...

Olá, coloquei esse post entre os melhores da semana lá no Horizonte RP: http://horizonterp.ning.com/profiles/blogs/melhores-posts-de-rp-da-semana-1

Muito bom, parabéns!