domingo, 16 de agosto de 2009

A importância do Relações Públicas no Gerenciamento de Crises

Pensando neste momento de crise econômica em que vivemos, torna-se fundamental a presença do profissional de relações públicas na atuação das organizações trabalhando sua reputação para que ela seja reconhecida como confiável, útil e preocupada com a sociedade.


O profissional busca a transparência e o bom relacionamento entre a organização e os seus diversos públicos elaborando assim, juntamente com a alta diretoria, estratégias para uma comunicação que integre os interesses de ambos os lados.
Assim, o profissional desenvolve um plano de gerenciamento de crises que deve ser colocado em prática antes mesmo de a crise ocorrer, pois o plano de gerenciamento de crises deve ter um caráter preventivo e, quando necessário, corretivo.


Crise é a gravidade de um fato que alcança o âmbito externo da organização, atrai a cobertura intensa e negativa da mídia interferindo em todas as atividades da organização e afetando a imagem organizacional. Uma crise pode envolver os produtos, funcionários, condições financeiras, serviços e a reputação.


“Alguns exemplos de crises:
· Um incêndio em fábrica de produtos químicos;
· Um surto de E.coli em um restaurante;
· Um diretor acusado de realizar transação ilegal interna;
· Um tiroteio em uma escola;
· Acusações de práticas de contabilidade ilegais;
· Um político que usa uma expressão racista em frente às câmeras;
· A descoberta de efeitos colaterais adversos de um remédio;
· Um acidente de avião;
· Explosão em uma plataforma de petróleo.”


Gerenciamento de crises “são medidas com o objetivo de minimizar o impacto destes problemas e riscos corporativos”.
O Relações Públicas trabalha com algumas medidas de prevenção que colaboram na identificação de possíveis crises, como a identificação de riscos que podem gerar uma crise. O profissional utiliza-se de meios de comunicação eficazes para conscientizar todas as áreas da organização para as devidas precauções a serem tomadas.


Por agir a favor dos interesses organizacionais e de todos os seus públicos, o profissional leva sempre em consideração as sugestões, críticas e reclamações que são fundamentais para se entender a imagem que a organização está transmitindo de si mesma e como ela está sendo recebida.


Pensar em todos os possíveis erros e sabotagens que pode ocorrer em uma organização ajuda a se preparar para todas as possíveis situações que se possa enfrentar.
Devido à grande facilidade de conexão e de obter informações sobre as organizações, uma informação ou comportamento mal interpretados, pode gerar um boato acarretando um conflito entre os públicos e a organização. Por isso é importante o setor de comunicação incentivar as organizações a criarem seus blogs corporativos, comunidades em redes de relacionamentos e twitters, para esclarecer qualquer mal entendido e oferecer informações diretas da fonte, aumentando sua credibilidade e evitando possíveis crises de imagem.


Atitudes como “A culpa não foi nossa. Não temos com o que nos preocupar”, ou “Legalmente estamos coberto”, “ O problema foi pequeno. Não a motivo para pânico”, não devem acontecer pois não importa de quem foi a culpa, se seu nome está envolvido tome as providências considerando sempre o direito dos públicos e aja rapidamente. Não pense que o departamento fiscal pode ganhar todos os conflitos, pois muitas vezes a crise é de imagem colocando em cheque sua credibilidade e reputação. Não desconsidere pequenos avisos e/ou conflitos, pois corrigir os erros ou se prevenir é mais rentável do que uma grande crise que pode levar a organização à falência.


Pesquisas comprovam que “os relações públicas estão diante de um novo e crescente mercado, o qual necessita de profissionais qualificados e atualizados” oferecendo suporte e visão abrangente às organizações e à sociedade.


Postado por Kelly Fusteros

3 comentários:

ratamom disse...

poxaaa..não li toda a mensagem, é bem grande..
mas os 3 primeiros paragrafos q li, concordo com o q diz..
é bem interessante...
dpeois lerei com calma, certamente.

ão o faço agora porque tô a mil lá no fotolog da banda..

mas curti o blog.

parabens.

Beijo.

Gustavo, baixista da banda Rezet.

Aline Derenzi disse...

Gerenciamento de crises é um ponto importante na área de comunicação. O Relações Públicas tem um papel fundamental nesse cenário além de ter a base para lidar com a crise ainda tem condições de fazer um planejamento para evitar algumas dessas crises.

Ocappuccino disse...

O texto tem partes repetidas, o que dificulta entendimento, mas claro que o RP precisa 'antever' a crise e se isso não for possível deve estar preparado para enfrentar estes momentos difíceis. Já li em alguns lugares que o lídere deve saber fazer 3 coisas: antever crises, delegar funções corretamente e criar estratégias que gerem resultados.

Abraços, mateus d'ocappuccino