segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Entre o mercado e a academia

Por Carol Terra

Tive o prazer e a honra de ser convidada a blogar aqui no ‘A Bordo’.

Sou blogueira desde 2005 e uma apaixonada pelas ferramentas colaborativas e pela internet. Foi exatamente dessa paixão pela tecnologia e pela comunicação que me surgiu a vontade de ir mais além nos estudos.

Logo que me formei fui trabalhar com comunicação interna e como afeita às novas tecnologias que sou, logo fui me envolvendo na Intranet da empresa. A partir daí, nunca mais parei. Sempre buscava formas de melhorar os processos de comunicação interna via novas tecnologias. Claro que nunca se deixa de lado a comunicação tradicional e os eventos presenciais.

Fiz uma pós-graduação na área de comunicação organizacional e RP. Depois, fui fazer o mestrado e a vontade de pesquisar sobre as novas tecnologias e a sua relação com a

Comunicação Organizacional já estavam consolidadas em mim. Desenvolvi minha dissertação de mestrado em cima desse tema, mais especificamente sobre os blogs corporativos. O que levava uma empresa a se utilizar de uma ferramenta desse tipo para se conectar melhor com os seus públicos.

Fiz pesquisas com blogueiros de oito empresas e daí, além da dissertação, surgiu o livro Blogs Corporativos. Modismo ou Tendência, pela Difusão Editora. Fiz oito estudos de caso, os comparei e mostrei o que tinham em comum.

A base das ferramentas colaborativas é o diálogo, o envolvimento e a transparência entre as partes. Portanto, quem está pensando em levar esse cenário para dentro de uma realidade organizacional deve levar em conta esses princípios.

Para quem está pesquisando na área de comunicação, a minha dica é sempre olhar onde a prática e a teoria se encontram. Nem tanto ao céu, nem tanto ao mar. Não podemos ficar apenas no mundo das idéias, nem somente na prática. O equilíbrio entre a crítica e a prática é essencial para os pesquisadores em comunicação. As maiores dificuldades para os pesquisadores, muitas vezes, é o acesso à prática que, por estar nos ambientes corporativos fechados, pode ter alguma dificuldade de se abrir para o mundo acadêmico.

Agora, sigo pesquisando as redes sociais online e sua relação com a Comunicação Organizacional e com as Relações Públicas. Também sou responsável pelo núcleo de Mídias Sociais da Agência Ideal, dou aula para os cursos de Comunicação Social da Fecap e da UNISA e para a pós-graduação em Comunicação Digital, da ECA-USP, além de manter duas grandes paixões que são o RPalavreando e o meu Twitter.

E sempre que quiserem, estou à disposição no blog, no twitter e via e-mail.

9 comentários:

Carol Terra disse...

Obrigada pela oportunidade e pelo espaço! Sucesso! Abraços, Carol Terra (http://rpalavreando.blogspot.com)

A Bordo disse...

Nós que agradecemos Carol, pois é muito interessante saber o que uma boa entendedora do assunto tem a dizer, e só agrega valor a nosso blog.
Obrigada por estar conosco A Bordo da Comunicação!

Abraço, Daniele
(A Bordo)

Ocappuccino disse...

A relação entre prática de mercado e teoria acadêmica é - principalmente numa universidade federal - é muito delicada. Na atuação do profissional muitas vezes o 'mercado' não quer saber de sua formação acadêmica, pois já tem suas regras e no seu jogo quem dá as cartas é ele. É complicado, é preciso encontrar o equilíbrio, como Carol citou, só que de que forma eu não sei.

mateus

Aline Derenzi disse...

Ai me identifiquei muito com o post.
Quero seguir essa área e ainda estou meio perdida. Gosto muito de tudo que rola de tecnologia na internet, o crescimento das mídias sociais e gosto da área de criação. Acho que meu problema é gostar de tudo!rs
Com certeza vou ler o livro! A Belle vai me emprestar.... rs
Bom, tenho mais dois anos pra decidir que caminho quero seguir, mas posts que nem esse me ajudam muito...

abraços,

Cibele Silva disse...

Como disse a Daniele, nós que agradecemos Carol.
Estas informações são importantes para nós, conforme conversamos, este semestre vamos estudar blogs corporativos na disciplina de textos, criaremos o blog da nossa agência experimental e a sua experiência é muito importante para nós.
Mais uma vez agradeço por aceitar o convite.

Mateus, essa parte que você citou do 'mercado' não querer saber da nossa formação, acho curioso, eu tenho a percepção totalmente diferente, pelo menos no começo é importante sim.
Tenho um exemplo.
A empresa Mafre seguros há alguns anos na área de ciências atuariais eles chamaram preferencialmente os alunos na PUC para entrevista. Se não me falha a memória em 2006 a USP abriu o curso e a preferência passou a ser dos alunos dela.
Qual é a universidade que “bate” a FECAP em ADM?! Acredito que nem a USP. Tem um ‘baita’ nome, a Carol trabalha lá e sabe disso. O curso de RP lá é novo, está crescendo bastante.
E tenho certeza que os alunos de Relações Públicas e de jornalismo da Metodista têm essa preferência aqui em São Paulo, assim como os alunos da Cásper e USP, em algumas grandes empresas.

Abraços,
Belle
(A Bordo)

Gabriela Nascimento disse...

Ah, eu tenho o seu livro!

Lais Pereira disse...

Gostei da postura de divulgar a sua dissertação aqui. Eu baixei e vou ler aos poucos, pelo que pude perceber é um arquivo para salvar e guardar a 7 chaves, rico em informações.
O seu livro praticamente é está dissertação ou tem muita diferença?

A ano que vem começo a minha pesquisa em Comunicação Organizacional e Web, para o TCC.

abs,
Lais

Diêgo Lôbo disse...

Legal, legal... parabéns!
Também tenho seguido a área de mídias alternativas digitais e não estou me arrependendo. Vejo uma grande oportunidade nisso tudo.
Com certeza irei pesquisar sobre o seu trabalho, até porque, quero implantar um blog na ONG onde trabalho.
Parabéns!

Fabio Procópio disse...

Parabéns pela trajetória da Carol.. fruto aqui da nossa UNESP.. !!!

Abraços !