segunda-feira, 12 de outubro de 2009

As crianças e a interação digital

Por Kelly Fusteros

Aproveitando o Dia das Crianças o A Bordo da Comunicação traz para a embarcação a importância das novas tecnologias na vida das crianças, como elas interagem e as precauções necessárias que se deve ter.

É muito comum, hoje em dia, vermos crianças que nem aprenderam a ler e escrever já navegando na internet com mais facilidade do que alguns adultos.

E não é somente no computador que elas dão de dez a zero em qualquer ‘marmanjo’, elas conseguem operar qualquer aparelho eletrônico recém lançado.

O vídeo abaixo mostra a facilidade da ‘Gabi’ de utilizar o Iphone.

E porque não aproveitar esta facilidade com as mídias digitais para fornecer novas e melhores maneiras de educação? Pois com a utilização de imagem, texto e animação, a criança entende mais rapidamente e aprende a trocar informações e a se comunicar com todo o mundo.

É inevitável que a criança se interesse muito mais por brinquedos tecnológicos do que pelos brinquedos tradicionais. Como afirma a socióloga Silvia Saramago, “as crianças têm vindo a tornar-se uma fatia de mercado cada vez mais apetecível pelas grandes empresas e pelas grandes corporações ligadas à indústria dos brinquedos”, assim, as crianças são muito expostas à publicidade e o desenvolvimento tecnológico está também nesse mundo e é inevitável que a evolução dos brinquedos tenha esse curso”.

Vale aos pais orientar os filhos quanto à utilização de todas essas novidades. Na internet, as crianças estão expostas a violência, pornografia e a salas de bate papo, onde não se conhece a pessoa do outro lado. Os pais devem ensiná-los a não fornecer informações pessoais como endereço, sobrenome e local em que estuda.

Com o vídeo-game, a criança esquece o mundo lá fora e interage apenas com o personagem do jogo. Deve-se orienta - lá a aproveitar a infância também de outras maneiras.

Por fim, vale ressaltar que toda essa tecnologia traz tanto benefícios, desenvolvimento do raciocínio rápido e do tempo de reação, como prejuízos, a má postura, problemas de visão e isolamento.

Cabe aos pais ensiná-las a administrar o uso, pois a interação interpessoal, as trocas de informações e de experiências humanas que são muito mais importantes do que máquinas.

Mais informações em Internet Segura e Avinodel.


Aproveitando o ensejo a equipe do A Bordo da Comunicação deixa aqui registrado uma singela homenagem ao dia das crianças.

7 comentários:

Ocappuccino disse...

Meu Deus, esta guria é uma gênia das novas tecnologias. Como pode isso? Andre Sa: "eu não to acreditando nisso" hehehehe Eu tambem nao acreditei.

MATEUS

A Bordo disse...

Fiquei impressionada com a Gabi. Muito sossegada, com toda a calma do mundo mexe em tudo no iphone.

Tenho um certo medo desta nova geração que está vindo por ai. O que o mundo vai virar?

Sobre o logo do A Bordo 'criança' (rs), ele foi desenvolvido pelo Flávio (Lifeonadraw). Eu adoro esse desenho.
=]

Abraços,
Cibele

Felipe disse...

Quando eu dava aula de inglês, a escola em que eu trabalhava, comprou um quadro chamado "eBoard".

É um quadro interativo. Ele funciona, basicamente, com uma tela de computador. E se usa uma caneta especial pra escrever e tal. É legal, porque tínhamos diversos jogos e aplicativos pras crianças.

Era uma maneira mais "legal" delas terem aula, quando a aula era na sala do eBoard. E tipo, bastava ensinar os piás a usar o quadro, que eles aprendiam muito fácil! Enquanto, diversos professores da escola toda hora tinham que perguntar como se fazia determinadas coisas.

Não sei, mas imagino que as crianças tenham facilidade pra usar novas tecnologias por não ter medo de usá-las. Sei que não serve como uma amostra confiável, mas as pessoas que conheço que tem problemas para utilizar computador, por exemplo, são aquelas que tem medo de que irão apertar um botão e estragar tudo! Heheh!

E a piá do vídeo sabe tudo do iPhone!

Marcio Hasegava disse...

Achei que esse vídeo demonstra, na verdade, o quanto é fácil mexer no iPhone. Tipo, sem tirar o mérito da menina (rs), esse vídeo mostra como um aparelho sem teclas e que funciona de forma tão intuitiva é fácil até para uma criança.

Fora isso, as dicas são boas, até para quem é mais velho. Segue uma reportagem legal que eu vi certa vez sobre o assunto: http://veja.abril.com.br/especiais_online/vida-na-web/index.html.

Cibele Silva disse...

As crianças realmente aprende muito mais fácil. Interessante esse distema de ensino Felipe.

Legal a reportagem Hasegava, obrigada pela indicação. O vídeo fica mais no sentido de evolução mesmo, é fácil mexer para algumas pessoas, tenho certeza que eu teria que explicar diversas vezes para a minha mãe como se mexe em um iphone ou para uma criança da idade da Gabi que não é acostumada com tecnologia, seria mais complicado ela ter a facilidade que a Gabi tem.
Tudo é questão de adaptação.

Abraços,
Belle
(A Bordo)

Guilherme Freitas disse...

A cada ano as crianças ficarão mais ligadas as novas tecnologias e saberam usá-las. Só creio que tecnologia demais as vezes atrapalha. Em muitas ocasiões uma coisa simples resolve. Abraços.

A Bordo disse...

É, o que facilita é que as crianças aprendem mais rápido mesmo.

Acho bom que as crianças saibam usar a tecnologia, mas o ruim é que deixam de aproveitar coisas simples de criança, como andar de bicicleta, ir ao parque, brincar na rua (no caso em uma vila com portão, ou num condomínio fechado neh), ir a casa das amigas....porque ficam direto no computador, video game e televisão....

Essas tecnologias tem seus pontos bons e ruins....

Abraço
Daniele A Bordo.