terça-feira, 20 de outubro de 2009

Celular integra mídias

Por Daniele Pedace

Hoje, as “linhas” das agências de publicidade – que podem ser online, offline, etc – quase que não existem. A publicidade estática tende a se tornar dinâmica e interativa com essa integração e o celular tem um papel importante nesse “mix de linhas”.

Alguns dos exemplos dessa integração:
Em 2008, o Banco do Brasil aproveitou os anúncios impressos de sua campanha de final de ano para incentivar o download no celular da música tema dos seus comerciais de TV. Bastava enviar, via SMS, a palavra-chave “BB” para o número 30120 para receber o link para o download.

Outro exemplo interessante foi no comercial de Trident Fres h, onde uma garota se apaixona à primeira vista no metrô e assopra o vidro para escrever um telefone de contato. Os “curiosos” que ligassem para o número informado pela atriz (4003-2815) podiam “conversar” com a garota do metrô. Ao ”atender ao telefone”, ela dizia a frase: “Alô, já vi que curiosidade é uma qualidade que você tem. Agora, eu quero saber se você também manda bem na hora da conquista”. Depois ela convidava o usuário a deixar o seu xaveco para ser exibido no site. A ação atingiu milhares de pessoas e os melhores “xavecos” foram exibidos no site da promoção - eu particularmente não sabia dessa (claro, não tive a curiosidade de ligar, rs), adorei.

O que pode ser mobilizado, além da Tv e da mídia impressa é o PDV (ponto de venda). Está no ar, por exemplo, um concurso cultural do sabão em pó Brilhante que conta com divulgação no ponto de venda. Para concorrer aos prêmios, os usuários podem responder, no site ou via SMS, à pergunta “Por que sua vida não é feita de uma cor só?”. Afinal, não é comum observarmos pessoas andando com notebook embaixo do braço ne, mas com um celular ao alcance das mãos, sim.

Além do engajamento, o celular pode levar a outros meios, a mensuração. Há algum tempo, a Audi realizou uma campanha de lançamento do novo Audi A6 em revistas segmentadas e de negócios. Na peça, os leitores eram convidados a acessar o site da marca (web ou mobile) para baixar conteúdos exclusivos no celular. Para entrar no local de downloads, os usuários tinham que digitar o código impresso no anúncio da revista. Cada publicação continha um código diferente e, com isso, ao final da campanha, a Audi conseguiu medir e fazer um comparativo entre os anúncios publicados.

Portanto, um planejamento integrado, resulta em projetos mais complexos e completos.

8 comentários:

Líviarbítrio. disse...

Muuito bom o post.
Essas ações, citadas por você, são conhecidas na publicidade como campanha crossmedia, ou seja, é a integração de mídias offline e online. E isso dá um resultado muito legal após a veiculação da campanha.

Bom dia a todos.

Lívia Brito.

Fabio Procópio disse...

Poxa.. Jura que eu não sabia essa estratégia da Trident..bem bacana (para os curiosos, que não devem ter sidos poucos)...Acredito muito nessa nova "era" das campanhas, tanto "in locu" quanto virtual..Acho a essa ocmunicação de via dupla muito importante também pelo fato de se poder medir o feedback do produto/campanha em questão.

Abraços

A Bordo disse...

Obrigada Lívia,

É Fábio, bem curioso mesmo essa estratégia da Trident, achei uma "pegada" muito boa....

E realmente dá um feedback maior mesmo, pois eles podem monitorar melhor quem "responde" a campanha por sms.

Daniele A Bordo.

Ocappuccino.com disse...

O celular no Brasil ainda é pouco explorado e se pensarmos que existe hoje no país 164,5 milhões de aparelhos em uso podemos perceber o potencial desta ferramenta. 80% são pré pagos, ou seja, é preciso fomentar o uso mas que não cobre, ou cobre poucas, tarifas de envio de mensagem ou ligaçoes.

MATEUS

A Bordo disse...

Sobre a campanha do trident eu não sabia e claro que eu liguei agora (rs), muito boa a sacada, jamais eu ligaria se visse o comercial e ainda é difícil acreditar que existem pessoas que ligam vendo TV.
Mandei o link aqui para a equipe que eu trabalho, as meninas ligaram tbm, por curiosidade. Elas levantaram uma questão, sobre aqueles adesivos colados em telefones públicos pedindo para ligar para tal nº, elas custam acreditar que existem pessoas que ligam. Porém pelo visto, existem ligadores para tudo. (rs)

Como dizem o celular faz até ligação. porém, como o Mateus abordou, acho que ele teve ser melhor utilizado aqui no Brasil.


Abraços,
Belle

Anônimo disse...

Olá
Nossa Dani, muito legal seu post.Gostei mesmo.
E eu não vi esse comercial do Trident mas muito bem bolado. Eu ainda não liguei mas vou ligar hahah.
Bjs e Parabéns.

Kelly disse...

hihih
Esqueci de assinar o comentário acima hahah
Bjs

A Bordo disse...

Obrigada Kelly...
^^

Mas vocês acreditam que eu não tive a curiosidade de ligar, mesmo sabendo que isso funciona?!

hahahaha

CURIOSAS

hahahahah

Beijos
Daniele A Bordo