sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Você consome, eu “consumerismo”

Por Daniele Pedace

O termo Consumerismo designa um tipo de atitude oposta ao consumismo e que se caracteriza por um consumo consciente, racional, controlado e responsável e que leva em consideração as consequências econômicas, sociais, culturais e ambientais do próprio ato de consumir.

Este tipo de atitude está ganhando forma através da intervenção social de diversos indivíduos, movimentos, associações e outros tipos de organizações, que entre suas atividades, defendem os interesses dos consumidores e promovem o desenvolvimento sustentável do ponto de vista social, econômico e ambiental.

Desde meados do séc. XX surgem por todo o mundo diversos movimentos e organizações de defesa do consumidor que procuram legitimar os seus direitos e contribuir para maior qualidade dos produtos e serviços e, ao mesmo tempo, promover o desenvolvimento sustentável. Também existem grupos consumeristas que se preocupam com a origem dos produtos e as condições de produção dos itens.

Os hábitos consumistas são cada vez maiores na nossa sociedade, o consumismo traduz-se muitas vezes por comprar aquilo que não se precisa com o dinheiro que não se tem, o que conduz ao chamado endividamento. Os grupos consumeristas pretendem alertar a população para consumir o necessário, não entrando em extravagâncias relativas às posses de cada um.

Contudo, e levando em consideração todos os fatores que influenciam ou tentam influenciar o consumidor, não se pode atribuir a culpa de termos uma sociedade consumista só à publicidade nem ao marketing que incentivam a tal comportamento. Estes hábitos vêem, em sua maioria, da formação da sociedade, pois eles são mais característicos de umas culturas do que de outras - que foram orientadas para evitar este tipo de comportamentos nocivos para a sociedade.

Portanto, os movimentos consumeristas exercem um papel muito importante na sensibilização para o consumismo, pois tem como base a responsabilidade social das organizações, o respeito ao consumidor, o desenvolvimento da cidadania organizacional e a ética.

Você, consome? Ou “consumerisa”?

9 comentários:

Fabio Procópio disse...

Mais uma novidade que aprendo aqui com vocês. Não conhecia o termo, tampouco o seu ideal e a ação que praticam frente à sociedade. Acho muito importante essa tomada de consciência por, por parte do consumidor..e também concordo que a cultura influencia na ação de compras e não somente a publicidade e o marketing envolvidos.

Abraço

Bruno Galhardi disse...

Bacana a informação.

Interessante notar que que esse movimento, que a Daniela chama de "consumerista" está presente também em empresas e em toda a sociedade, alterando significativamente procedimentos da cadeia produtiva.

O exemplo mais recente é o da carne que abastece hipermercados. Em uma ação conjunta, as redes de hipers só irão comprar carne com procedência assegurada (produzida, por exemplo, em áreas onde não ocorre desmatamento).

Falando do nosso universo, de comunicadores, uma iniciativa que vem ganhando musculatura é a certificação do papel. Uma delas é Forest Stewardship Council (FSC). Por meio de uma certificadora independente, assegura-se que o papel, e todos os processos produtivos utilizados até que a publicação impressa chegue na sua mão, adotou práticas socialmente justas, ecologicamente corretas e economicamente viáveis. Uma iniciativa com muito mais peso do que o simples daquele papel com "cara de reciclado", que muitas empresas adotaram há alguns anos, e que começa a sair de moda.
As empresas e instituições que não se atentarem a esses processos correm o risco de perder mercado ou mídia positiva a longo prazo.

Ah, mais sobre a certificação FSC você encontra aqui: www.fsc.org.br/

abraços!

Ocappuccino.com disse...

Se consumir o básico para sobreviver é consumerista, eu sou!

MATEUS
@ocappuccino

Líviarbítrio. disse...

Também nunca tinha ouvido falar nesse termo. Muito interessante e bem explicado.

Eu estou aprendendo a ser consumerista, aos poucos vou desaprendendo a ser consumista demais, isso tem me feito uma pessoa melhor.

Acredito que sou mais consumerista na administração da empresa onde trabalho. Questiono todas as compras e pesquiso os fornecedores que oferecem algum "benefício" sustentável.

Ótimo post.
Beijos.

Kelly Fusteros disse...

Olá a todos!

Muito legal seu post Dani.

Realmente não podemos colocar a culpa apenas nas campanhas de publicidade dos produtos.
Concordo que eles fazem um bom trabalho(Quem nunca viu um comercial e quis sair correndo pra comprar hahah) mas se as pessoas não dessem tanta importância aos bens materiais e as roupas na hora de se escolher uma amizade,de aceitar alguém para o grupo, acho que não seriamos tão consumistas pois não precisaríamos estar "andando empre na ultima moda", com os aparelhos mais modernos, etc.
Acho que é isso que influencia, por exemplo, na hora de se trocar 10 mil vezes de celular por ano. Nunca você vai ter o celular mais moderno, mas se seu amigo tem um que vira cambalhota, ele vai falar pra vc ter um também.

Por exemplo, eu tenho um mp3 bem velhinho, todo descascado mas funciona muito bem. Só porque já saiu o mp20 ( hihihi),as pessoas falam pra mim jogar o meu mp3 fora e compra um aparelho mais moderno. Se ele tá funcionando, pra que vou comprar outro???

Como somos influenciados por tudo, né!?!?!

Abraços

A Bordo disse...

Eu também não conhecia a algum tempo, até o professor de Marketing comentar, achei muito interessante e fui mais a fundo...

Eu acho que consumerismo, pois, como a Kelly, não vou com a "moda", ou conforme a tecnologia aprimora....

Beijos
Daniele A Bordo

Cibele Silva disse...

Bom, para mim essa é uam pergunta um pouco difícil.
Eu não tenho práticas consumistas, acho que é uma caracteristica do nosso grupo (Kelly, Dani), com uma exceção (rs), mas tbm me caracterizar com consumerista é difícil, pq para mim tanto faz como tanto fez a origem ou se o produto está dentro dos conformes... rs

Tem uma terceira opção para mim? kk


Abraços,
Belle
(A Bordo)

Anônimo disse...

poisoning dhobi nsapi identity barker eurohistory sense production clerical werent task
semelokertes marchimundui

Jorge Ramiro disse...

Eu também acho que a comunicação e marketing ajudam um posicionamento de negócios. Tambem têm que ser bons os produtos, caso contrário, muitas vezes não serve uma boa estratégia. Embora às vezes dá resultados uma boa estratégia de marketing. Eu participei de uma campanha para uma empresa de lentes. A campanha foi focalizada em as pessoas que têm miopia.